Uma simples informação não atualizada pode gerar dor de cabeça

Cuidar da vida das pessoas em qualquer situação é uma tarefa empolgante e difícil. Cuidar de um plano de previdência com mais de três mil filiados, acrescente a essa tarefa inúmeros detalhes para que as coisas fluam como todos gostariam. Essa é a função de Sadi Eugênio de Souza Junior, gerente do Plano de Benefícios da Fibra, depar-tamento que não trata só de papéis, lida com as mais variadas situações da vida de cada Participante e seus beneficiários.

“A nossa tarefa não é fácil, já nos deparamos com situações complicadas, que poderiam ter sido evitadas, ou que poderíamos ter agido de forma mais rápida, não fosse a falta de uma informação cadastral”, explica Sadi.

É por isso que hoje vamos ver o que está por traz dessa estrutura, e o que assegura o seu bom andamento.

ALIMENTANDO O SISTEMA
Para a Fibra realizar qualquer procedimento, existe antes um monitoramento dos dados cadastrais. Isso significa analisar e cruzar informações, e partir daí adotar
medidas que assegurem a confiabilidade dos dados nas diversas atividades relacionadas ao Plano de Benefícios. “Foi com base nesse monitoramento que surgiu, por exemplo, a Joia de Inscrição de Beneficiário, entre outras medidas que tiveram de ser implementadas ao longo dos anos, visando assegurar a sustentabilidade do Plano e, é claro, o pagamento futuro dos benefícios”, diz Sadi. Mas para isso os dados de cada Participante devem estar atualizados.

TUDO DEVE SER INFORMADO À FIBRA: SEPARAÇÃO OU DIVÓRCIO, NOVO CASAMENTO, DECLARAÇÃO DE FILHOS ESPECIAIS, INVALIDEZ, MORTE, ALTERAÇÃO DE E-MAIL, NÚMERO DE TELEFONE FIXO E DE CELULAR, ENDE-REÇO, APOSENTADORIA NO INSS, TEMPO DE SERVIÇO RECONHECIDO, DENTRE OUTRAS INFORMAÇÕES.

Mas com o correcorre do dia a dia muita coisa na nossa vida acaba ficando para segundo plano, ou então somos surpreendidos por fatos que nos envolvem tanto emocionalmente, que esquecemos de comunicar a Fibra.  “Já passamos por situações difíceis em que não fomos comunicados em tempo hábil – desde alterações de conta bancá-ria a falecimento – causando transtornos para o próprio beneficiário. É por isso que insistimos tanto na necessidade de contar com dados atualizados”, comenta Sadi. Um exemplo que elucida bem essa questão é o caso de Participantes que, mesmo isentos da Joia de Inscrição de Beneficiário, não solicitaram a inscrição de cônjuges/companheira(o) para que estes tenham direito à Suplementação de Pensão, se um falecimento ocorrer.

Manter um cadastro atualizado vai muito além de informar uma mudança de telefone

E MAIS
Para os assistidos, o alerta é que seria importante que tenham um familiar, ou um amigo próximo, que, em caso de necessidade, ou até mesmo de faleci-mento, possa entrar em contato com a Fibra. Na verdade, essa iniciativa serve para outras situações na nossa vida. Já para os empregados em atividade, é bom lembrar que não basta entregar um documento na Itaipu, a Fibra também precisa ser informada, inclusive, em alguns casos a informação pode ser mais relevante para a Fibra do que para a Itaipu.