Mais um contratado que realiza o sonho de trabalhar na Itaipu

Aprovado no concorrido concurso realizado pela empresa no final de 2015, Guilherme foi contratado em março deste ano e já está enturmado. “Estou gostando muito do trabalho, estou em um dos melhores setores, o mais parecido com a Engenharia Mecânica, minha área de formação”, diz ele.

INVESTIMENTO
Realizado por ter batalhado e conseguido o emprego almejado, Guilherme se dedicou muito nos estudos para alcançar o êxito. Ele mudou de cidade já com essa intenção. Morava com a família em São Miguel do Iguaçu, mas em 2010 foi morar em Foz do Iguaçu para fazer a Faculdade de Engenharia Mecânica, na Unioeste.

Mas o objetivo por trás disso tudo era trabalhar na Itaipu, e foi por isso que ele se formou e ficou por lá. Enquanto se preparava para o concurso ele também lecionava nos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Elétrica na União Dinâmica Cataratas (UDC). “E continuo dando aula à noite nos dois cursos, inclusive agora trabalho com funcionários que foram meus alunos ou ainda estão fazendo o curso superior de Engenharia”, conta ele, que além de alunos, encontrou também colegas da faculdade que agora fazem parte da mesma equipe de trabalho.

COMPROMETIMENTO
Como apenas 25 anos, Guilherme não tem um extenso currículo profissional, antes da Itaipu só trabalhou na UDC. Porém, nem sempre um currículo extenso significa competência. Para ele, o importante para ser um bom profissional é ter um forte conhecimento técnico, ética e comprometimento.

FUTURO
Perguntado sobre planos para o futuro, Guilherme diz que já atingiu seu objetivo profissional, que era fazer parte de Itaipu. “Agora pretendo me especializar na  manutenção das unidades geradoras que é a divisão em que fui alocado, e será um grande desafio”, comenta.

Das áreas afetas à SMMU, Guilherme trabalha na de usinagem e calderaria, e tem feito muitos treinamentos para aprender e desempenhar sua função com excelência.
Solteiro e realizado profissionalmente, Guilherme agora quer dar um tempo “para arrumar a casa”. Ele tem namorada, mas mora sozinho, e parece que vai ficar mais um tempo nesse estado civil.

SEGURANÇA
Ainda de olho no futuro, logo que entrou na Itaipu Guilherme aderiu à Fibra. “Na primeira reunião com a Justina já decidi me filiar à Fundação, por ser um ótimo benefício, e também por ter sido recomendado pelos colegas que já trabalham na empresa”.