UM FUTURO PLANEJADO COM SEGURANÇA

João Paulo tem objetivos claros para sua vida e não se atira  de qualquer jeito em um novo empreendimento. “Até os riscos são calculados”, comenta. Certamente é por esse perfil que ele hoje comemora a vitória de trabalhar na Itaipu. Não foi uma obra do acaso. João Paulo planejou fazer parte da empresa. Era o emprego almejado? “Sim, primeiramente por ser alinhado à minha formação profissional e ao que eu “gosto de fazer”, e também pela estabilidade (mesmo sendo CLT) do emprego e os benefícios oferecidos pela empresa, que dão uma maior segurança à minha família”, diz ele.

METAS CLARAS
João é natural de Corbélia/PR, mas aos dez anos sua família mudou-se para Cascavel. Lá ele cresceu e estudou. “Sou graduado em Ciência da Computação, pós-graduado em Software Livre e em Serviços e Equipamentos de Redes, e tenho ainda alguns cursos e certificações técnicas na área”.

Também foi em Cascavel que ele iniciou sua vida profissional, mudou seu estado civil e foi pai. Lecionou na Faculdade Unipan (Administrador de Rede/Gerente de TI), de 2004 a 2009, casou-se com Sara Wagner Rego Barbosa e tiveram a filha Lara.

João Paulo com a esposa Sara e a filha Lara

Aí as coisas tomaram outro rumo, mas de forma programada. Ainda em 2009 eles foram para Foz do Iguaçu. João foi trabalhar como Analista de Suporte na Fundação Parque Tecnológico Itaipu. Já estava a meio caminho de sua meta – ele trabalhou no Parque Tecnológico até passar no concurso e assumir o cargo na Itaipu Binacional. Em Foz ele também foi professor universitário no Anglo Americano/UDC, de 2011 até o final de 2017.

João Paulo Lima Barbosa
 

SEGURANÇA
Hoje com 33 anos, João conquistou um nível profissional desejado por muitos. Segundo ele, “é difícil elencar uma única característica para definir um bom profissional, mas destaco a dedicação e o comprometimento como atributos indispensáveis para quem deseja sucesso profissional”, comenta.

E como pensa a longo prazo, ele também já começou programar o futuro. Em março de 2018 aderiu à Fibra. “Há algum tempo já vinha pensado em investir em previdência privada visando assegurar uma estabilidade financeira para a velhice. O ingresso em Itaipu me permitiu conhecer a proposta da Fibra para previdência complementar, que atendeu minhas expectativas”, contou João, que pelos seus cálculos, deve se aposentar em 2040.

Trabalhar em Itaipu estava em seus planos.

SONHOS
Emprego e casa própria a família Lima Barbosa já tem, moram ao lado da Vila A. O que falta? Praticamente nada. “Tenho alguns propósitos para o momento atual da minha vida, mas não os classificaria como sonhos. Entre eles posso citar o crescimento profissional na empresa, e curtir um pouco mais minha família, em especial minha filha”, finaliza João, que revelou a vontade de ter mais um filho.